''
Secretário da Saúde destaca a importância da vacinação contra sarampo em entrevista ao programa O Mundo em sua Casa

O secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, destacou a importância da campanha de vacinação contra o sarampo, cujo dia D da primeira etapa (destinada a crianças de seis meses até cinco anos de idade), será no próximo sábado, dia 19. A primeira etapa da campanha vai até o próximo dia 25. Já a segunda etapa, com foco nas pessoas com 20 até 29 anos, acontecerá de 18 a 30 de novembro, com o dia D marcado para 30 de novembro.

Ismael Alexandrino foi entrevistado na manhã desta terça-feira,15, em O Mundo em Sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM. O programa teve a apresentação de Gil Bonfim e Augusto Diniz, com comentários de Ulisses Aesse. De acordo com o secretário, a Secretaria da Saúde de Goiás recebeu do Ministério da Saúde 150 mil doses da vacina contra sarampo para a rotina e mais 80 mil doses para a campanha de vacinação. “Precisamos ampliar esta cobertura. Tínhamos cidades que não haviam atingido sequer 50% da vacinação, mas que já melhoraram”.

A meta da campanha de vacinação contra sarampo é de 95%, segundo o secretário. O Brasil está em torno de 70%, e Goiás já conseguiu aumentar de 82% para 86%. “Estou otimista de que atingiremos a meta”, afirmou. Ele comentou ainda sobre a campanha de desinformação contra vacina que circula nas redes sociais. “Vejo com muita preocupação quando, às vezes, algumas pessoas que são formadoras de opinião, alguns artistas e personalidades que estão na mídia, defenderem a não vacinação, como se fosse algo da natureza”, ponderou.

Irresponsabilidade

Ele citou a evolução da assistência à saúde, lembrando de que, quando não havia penicilina (antibióticos) e vacinação, a expectativa de vida das pessoas era de 45 a 47 anos. “A vacinação faz com que a população pare de morrer de doenças infecto-contagiosas. Morrer dessas doenças é, em maior ou menor medida, o indicativo do nível de desenvolvimento de um país, e nós estamos retrocedendo em relação a isso”, alertou. Ismael Alexandrino classificou como “irresponsabilidade” de quem deixa de vacinar o filho e ainda influencia outras pessoas a fazer o mesmo, além de estar atacando a coletividade se o filho contrair a doença e transmiti-la para outras pessoas.

O secretário esclareceu que o sarampo era uma doença que já estava considerada erradicada no Brasil ao longo dos anos pela vacinação, e hoje em dia voltou à tona. Já são 182 países com mais de 300 mil casos registrados de sarampo este ano. No Brasil são 4.500 casos, a maioria deles em São Paulo. Goiás tem quatro casos. “Isso nos preocupa muito, porque apesar da taxa de mortalidade não ser tão alta, a sintomatologia é muito grave. Todos sabemos como a febre alta depaupera o estado físico. Isso inativa a população, onera o sistema (de saúde) e reflete a involução que tivemos”, disse.

Conforme ele, a vacina é uma metologia “absolutamente” segura na erradicação de doenças, sobretudo o sarampo, e é o meio do qual dispomos. “É importante que haja esclarecimento e conscientização da população”, defendeu.
A participação do secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, como entrevistado no programa Fala Goiás em Rede, das rádios Brasil Central AM e RBC FM. se dará de 15 em 15 dias, ocasião em que ele vai falar sobre as ações da Secretaria e como isso está influenciando para melhorar a assistência à saúde da população goiana. Os ouvintes poderão participar enviando perguntas pelo WhatsApp (62) 3282-8780.

Tv Brasil Central. Rua SC-01, nº 299, Parque Santa Cruz, Goiânia - GO CEP: 74.860-270 Fone: (62)3201-7600

©Copyright 2016. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Agência Brasil Central.